Porsche 911 Turbo... In Autosport 2005- BY Pedro Silva

Enfim, é o verdadeiro Super Carro para todas as ocasiões e, em cada uma delas, faz-nos sentir que temos o privilégio de estar ao volante de algo especial. Este é o seu maior segredo.

Ora, é precisamente a vertente de carro para todas as ocasiões que fez com que o proprietário deste 911 especial optasse pela transmissão Tiptronic – os seus Porsche fazem mais de 80.000 km por ano, muitos deles em cidade.

(...) o nível de um 911 GT2 Na definição de série, o 911 com transmissão Tiptronic é o mais lento dos 996 Turbo. O outro lado da escala é ocupado pelo 911 GT2, com o seu motor de 483 CV, tracção traseira e um peso total de apenas 1420 kg, ou seja, uns bons 200 kg mais leve do que este Tiptronic.

O que vão ler a seguir é especial, acreditem!

Com uma pressão de turbo que ultrapassa a barreira dos 1,0 bar e nunca caí abaixo desse patamar, contra os 0,8 bar entre as 2700 e as 4500 rpm autorizados de série, valor esse que desce progressivamente para os 0,65 bar verificados entre as 5700 e as 6500 rpm, bem como passagens de caixa às 6800 rpm (contra as 6500 rpm de série), este 911 faz os 0 a 100 km/h em 4,7 s, os 0 a 200 km/h em 12,60 s e os 0 a 250 km/h em 20,15 segundos.

Irra! Que grande alma!

Depois acabou a recta e a curva que se seguia não parecia talhada para ser abordada a velocidade vizinhas dos 300 km/h. Grandes travões – ataque, potência, modularidade e consistência nas doses certas. Faço agora notar três pormenores interessantes.

Primeiro, estes valores foram obtidos com total respeito pela mecânica – um arranque de máxima performance num carro automático exige a brutalização do conversor de binário, mantendo o carro travado a fundo com uma generosa dose de acelerador, só libertando a “fera” quando parece que a potência que vai partir a transmissão.
Segundo, devido a este facto, este 911, comparativamente ao poderoso GT2, acusa um défice de 0,7 s nos 0 a 100 km/h, mas aos 200 km/h já recuperou quase toda a diferença, tardando apenas mais 0,1 segundos!!! O actual 911 Turbo S com 450 CV é, literalmente, pulverizado.
Terceiro, estas performances foram aferidas no dia mais quente do ano numa das cidades mais quentes de Portugal (Guimarães), pelo que as defesas do motor não autorizavam mapas de ignição e de pressão de turbo tão agressivos como, por exemplo, numa noite fresca…
Infelizmente, não foi possível levar o 911 até um banco de ensaio, pois, tanto quanto sei, só na zona de Lisboa existe um banco com capacidade para medir valores do nível dos apresentados: mais de 500 CV, quatro rodas motrizes, mais de 320 km/h.

Por fim, por questões de sonoridade e fiabilidade, o preparador aconselha a montagem de um sistema de escape de altas prestações, o que irá acontecer em breve. Nessa altura, o overdrive.pt lá estará para documentar a passagem pelo banco de potência e aferir as performances no nosso local de testes habitual.

Está prometido! (Para consultar o Texto integral do ensaio visite www.overdrive.pt ) 

 

                         <<VOLTAR>>